//Séries//+70

“Ser compositor de música erudita no Brasil é muito difícil”

Criar a partir da união do folclore com a música clássica é a missão do maestro Yves Rudner Schmidt

texto Itamar Dantas

Detalhe de Yves Rudner Schmidt, professor e maestro. Foto: reprodução

Yves Rudner Schmidt nasceu em 1933 na cidade de Taubaté (SP), onde reside e constrói sua história, marcada pela pesquisa de ritmos folclóricos que servem de motivação para a criação musical. Em suas mãos, ritmos como o batuque, o jongo e outras danças populares ganham novas feições ao se misturarem à sua composição erudita. “São músicas com motivação folclórica”, explica o maestro.

Yves graduou-se em música no Conservatório Musical de São Paulo, onde depois exerceu o magistério. Foi diretor da Escola Municipal de Música, Artes Plásticas e Cênicas Maestro Fêgo Camargo, em sua cidade natal, além de ministrar aulas em outras cidades do interior de São Paulo.

>> Cauby Peixoto: “Eu vivo para cantar!”

Apesar de pouco conhecido, o compositor já se apresentou em diversos países do mundo e tem mais de 400 composições em seu currículo. Para a seção +70, o músico concedeu entrevista ao Álbum, na qual conta um pouco de sua trajetória na música erudita nacional.

 

  1. Parabéns ao grande músico e compositor!

    | Paola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Enviar comentário
  1. “Villa-Lobos é o pai da música brasileira contemporânea!”

    Mario Adnet comenta seu novo álbum, dedicado à obra do autor de "Trenzinho do Caipira"

  2. Atenção, torcida brasileira: hoje é dia de clássico!

    Vasco X Santos ou um sinfonia de Beethoven?

  3. Autodidata e cara de pau

    O perfil e as histórias de um dos ícones da percussão brasileira, Robertinho Silva

  4. Violão e folclore ao sul do equador

    Em Sonidos del Sur, violonista Pedro Martinez passeia pela música popular do Paraguai, da Argentina e do Brasil

  5. Os dois primeiros discos de 2013

    Na virada do ano, os músicos Kiko Dinucci e Thiago França publicam na rede seus novos trabalhos

  6. Mauro Senise lança disco em homenagem a Gilberto Gil

    Treze temas do compositor baiano das décadas de 1960, 1970 e 1980 ganham versões instrumentais no disco "Amor até o Fim"

  7. “Nossa música reflete aquilo que vivemos”

    Acontecimentos políticos recentes inspiram novo álbum do Bixiga 70

  8. “O que nos faz vibrar é a música brasileira!”

    Percussionista Adriano Adewale conta sua trajetória no mercado inglês

  9. O canto das cordas

    Festival apresenta novos nomes do violão nacional e internacional

  10. Edmundo Villani-Côrtes é homenageado em CD

    Obra é revisitada pela pianista Karin Fernandes; disco traz peça criada para o projeto

  11. Fora da mira dos conservadores

    Heraldo do Monte lança álbum em que a viola é protagonista do choro

  12. “Nós fomos a resistência do choro”

    A trajetória de uma das figuras centrais do choro paulistano: Izaías do Bandolim

  13. Seguindo os passos de Mangoré

    Com show e disco, Berta Rojas e Paquito D'Rivera homenageiam Agustín Barrios

  14. Ôctôctô do outro lado do Atlântico

    Saxofonista Luís Málaga comenta a experiência do grupo na Europa

  15. Beatles de lata e PVC

    Grupo Uakti interpreta clássicos do quarteto de Liverpool

  16. “Tem gente que diz assim: não é só tu que tá tocando”

    Sebastião Tapajós conta sua trajetória à Série +70 e relata impressões sobre seu disco Guitarra Criolla, de 1982

  17. João Parahyba: o tradicional e o moderno

    Registros das missões de Mário de Andrade estão entre as indicações do músico paulista

  18. Em SP, Néctar do Groove antecipa seu segundo CD

    Banda apresentou seu jazz nordestino no Instrumental Sesc Brasil

  19. Caixa Cubo lança seu primeiro álbum

    Música instrumental do baterista João Fideles e do pianista Henrique Gomide chega à França

  20. Imperfeições à Guinga

    Compositor carioca comenta seu primeiro álbum gravado somente com voz e violão

    1. Mistura e Manda, por Banda Pequi

      Choro que batiza disco de 1983 de Paulo Moura ganha versão de big band pelo grupo goiano

    2. Vovô Manuel, por Banda Mantiqueira

      Música foi lançada originalmente no CD Terra Amantiquira, de 2006

    3. “Sempre quis desafiar os dogmas consolidados pelo tropicalismo!”

      Criado pelo baixista Munha, grupo de música instrumental mescla influências de Mahler, bossa nova e rock

    4. Ricardo Herz e Samuca do Acordeon

      Duo de violino e acordeom interpreta a autoral "Novos Rumos"

    5. Zé Menezes: “Tocador de violão não tinha valor nenhum”

      Músico cearense relembra a Rádio Nacional, as orquestras e Garoto

      1. Sem bandleader

        O rock instrumental brasileiro, de Os Incríveis a Pata de Elefante e Macaco Bong

      2. Hermeto Pascoal no Auditório Ibirapuera

        Hermeto Pascoal e Grupo realizaram apresentação recheada de improvisações

      3. A música de Paulinho da Viola pela Escola do Auditório Ibirapuera

        Cinco formações da Escola interpretaram músicas do sambista e de outros artistas brasileiros

      4. Especial Kuarup Disco (Parte 2)

        Segunda parte do especial sobre a gravadora carioca focaliza a música instrumental. Com Dino 7 Cordas e Raphael Rabello, Carlos Poyares e Paulo Moura

      5. Sons que fizeram o som de Os Mulheres Negras

        De la Soul, Tonico e Tinoco, Hermeto Pascoal e Paulo Moura estão na lista de Mauricio Pereira e André Abujamra

      6. Série Instrumento: Violão

        Seleção lista interpretações de Dilermando Reis, Rosinha de Valença, Vera Brasil, Geraldo Vespar e Sebastião Tapajós

      7. Série Instrumento: Baixo

        Playlist reúne os titulares do ritmo Luizão Maia, Luiz Chaves, Liminha, Jamil Joanes e Arthur Maia

      8. Série Instrumento: Bateria

        Com os craques do ritmo João Barone, Milton Banana, Edison Machado, Zé Eduardo Nazário, Nenê e Chico Batera

      9. “O diferencial do Paulinho Nogueira eram os acordes”

        Ele começou sua carreira como desenhista de publicidade e, anos depois, assumiu o violão profissionalmente. Juju Nogueira recorda a trajetória do pai

      10. Especial Jacob do Bandolim

        A carreira de um dos instrumentistas mais originais surgidos no Brasil. Por Carlos Careqa

      11. Sons que fizeram o som do Duofel

        Genesis, Los Indios Tabajaras, Pink Floyd e Baden Powell estão na lista de Luiz Bueno e Fernando Mello

      12. Hector Costita homenageia Astor Piazzolla

        Em show no Auditório Ibirapuera, músico argentino revê carreira e homenageia o renovador do tango