//Séries//+70

“Fui embora para os Estados Unidos por falta de espaço”

Dori Caymmi comenta sua carreira em entrevista à série +70

Dori Caymmi se apresentou clássicos de sua carreira no Auditório Ibirapuera, ao lado da Ocam. Foto: Sergio Castro.

Dori Caymmi se apresentou no Auditório Ibirapuera no dia 13 de maio, ao lado da Ocam – Orquestra de Câmara da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) –, regida pelo maestro Gil Jardim. No repertório, o músico preparou arranjos para clássicos de sua autoria, como “Alegre Menina” (parceria com Jorge Amado) e “Desenredo”(música de Dori com letra de Paulo César Pinheiro).

De passagem por São Paulo, o músico, arranjador e compositor concedeu entrevista à série +70. Em seu relato, Dori – filho dos também músicos Dorival Caymmi e Stella Maris, nome artístico de Adelaide Tostes Caymmi – fala sobre suas aulas de piano durante a infância e suas primeiras experimentações com o violão, instrumento que sempre quis tocar. Ele também comenta sua extensa carreira, como quando produziu o disco Domingo (1967), de Caetano Veloso e Gal Costa, e o trabalho como arranjador para sua irmã, a cantora Nana Caymmi.

Confira a entrevista abaixo.

//tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Enviar comentário
  1. A composição nua

    Em Rimanceiro, sétimo álbum solo de Sérgio Santos, músico celebra 20 anos de parcerias com Paulo César Pinheiro

  2. Os filhos cantam Caymmi

    Álbum em homenagem ao centenário do músico baiano traz Dori, Nana e Danilo cantando obras menos conhecidas do pai