//Séries//+70

“Eu queria ser Jamelão”, diz Áurea Martins

Áurea Marins fala de sua admiração pelo cantor de sambas mangueirense e conta sua trajetória à Série +70

Áurea Martins durante sua apresentação no Itaú Cultural no dia 24 de setembro de 2016. Foto: Christina Rufatto.

Áurea Martins é o nome artístico de Áldima Pereira dos Santos, cantora nascida na capital fluminense em 13 de junho de 1940. Com longa trajetória na noite carioca, Áurea Martins é referência para toda uma geração de cantores e músicos do Rio de Janeiro. Com voz rouca, marcante, ela registrou e cantou músicas de compositores consagrados brasileiros: Tom Jobim, Carlos Lyra, Vinicius de Moraes, Francis Hime, Johnny Alf, Chico Buarque.

Em entrevista à Série +70, a cantora fala do início da carreira – quando ganha o programa Pescando Estrelas – e da repercussão de seu primeiro disco, lançado em 1972. “Na época, ele não abriu portas, não; teve foi preconceito porque uma mulher negra que não cantava samba gravar um disco elitista… Foi bom porque é atemporal. Com Luiz Eça, o maior pianista do Brasil, o Tamba, Luiz Cláudio Ramos e Paulo Mendes Campos, o que você acha, né?”

Sobre suas inspirações para cantar, Áurea cita, entre outros, Elizeth Cardoso, Monarco e Jamelão. “Sou fã de carteirinha do Jamelão. Se perguntar para mim o que eu queria ser, eu queria ser Jamelão”, diverte-se ao citar o cantor de sambas da Mangueira.

Confira a entrevista.

//tags:
  1. Aurea Martins grande Diva da musica brasileira

    | antonio carlos coutinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Enviar comentário