//seções//tô assobiando

O mar, disco de antropólogo e Medellín

Bruno Batista dá dicas do que ler, ouvir, assistir e visitar

texto Fernanda Castello Branco

Dicas de Bruno Batista vão do livro de John Banville a série do Netflix

Em março de 2016, Bruno Batista lançou o quarto disco da sua carreira, Bagaça, já disponível em todas as plataformas digitais. A ideia foi fugir da sonoridade das suas obras anteriores e trabalhar com músicos que nunca haviam tocado juntos. Entre eles estão Gustavo Ruiz, Guilherme Kastrup e Rovilson Pascoal, produtor do disco. O resultado reúne 11 músicas, pela primeira vez todas autorais ou em parceria. “Pra Ver se Ela Gosta” e “Nigrinha” são assinadas, respectivamente, com os artistas maranhenses Criolina e Zeca Baleiro, quase conterrâneos de Bruno – apesar de ter nascido em Pernambuco e atualmente morar em São Paulo, ele foi criado em São Luís, capital do Maranhão. Neste pós-lançamento do disco, o cantor nos “assobiou” algumas dicas culturais.

[LIVRO] O Mar, de John Banville

“’O passado pulsa dentro de mim como um segundo coração.’ A frase desvela o belíssimo romance desse irlandês de prosa fina que coleciona prêmios mundo afora. O texto é de alta carga poética e, embora ele trate de temas clássicos como amor e morte, a linguagem e a maestria narrativa do autor conferem à obra um lugar especial na literatura contemporânea. Não por acaso, foi vencedor do Man Booker Prize 2005, e Banville frequentemente é considerado para o Prêmio Nobel.”

[DISCO] Macaco sem Pelo, de Meno del Picchia

“Meno é antropólogo, músico de primeiríssima linha, e este seu Macaco sem Pelo é um achado. Pop e reflexivo, o álbum é pródigo em melodias leves e letras inteligentes que não se esgotam à primeira audição. Tem participação de um monte de gente legal, como Tatá Aeroplano, André Abujamra e Gustavo Galo.”

[FILME/SÉRIE] Bloodline

“Série original da Netflix, Bloodline é um intenso drama familiar no qual, novamente, o passado é personagem. Ambientada em Florida Keys [nos Estados Unidos], é uma obra para ser consumida sem voragem, apreciando ao máximo paisagens paradisíacas e atuações comoventes. Destaque maior para Sissy Spacek e Ben Mendelsohn, que roubam a cena.”

[LUGAR] Carmen, Medellín

“Estive em Medellín [na Colômbia] recentemente com minha esposa e ficamos encantados. O narcotráfico ainda sombreia a cidade, que bravamente tenta se modernizar e apresentar a face da nova Colômbia. Para isso, não há melhor lugar que o restaurante Carmen. Ele é uma síntese do país em sua profusão de sabores, cores, novidade e gente de riso farto e acolhedor. As mollejas com arroz frito estão entre nossas maiores experiências à mesa.”

Veja também:
>>Bruno Batista faz show no Itaú Cultural

//tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Enviar comentário