//seções//notas

“Se algo me aproxima de Ney, é a vontade de traçar o meu caminho”

Filipe Catto grava seu primeiro CD e DVD ao vivo no Auditório Ibirapuera em fevereiro

texto Itamar Dantas

Filipe Catto diz que DVD é oportunidade de mostrar sua performance no palco. Foto: divulgação

O cantor Filipe Catto sobe ao palco do Auditório Ibirapuera nos dias 2 e 3 de fevereiro para a gravação de seu primeiro CD e DVD ao vivo, com repertório que abrange músicas de seu primeiro disco, Fôlego, lançado em 2011, e outros clássicos da MPB.

Para Catto, o projeto é de suma importância para a sua carreira, já que lhe permite expor uma de suas características artísticas mais marcantes: “Este DVD é um projeto no qual estou me dedicando muito, porque é nele que eu consigo mostrar uma das minhas principais facetas, que é a performance no palco. Com o olhar do diretor ainda, acho que o vídeo vai revelar muitas coisas”.

O cantor lançou o seu primeiro EP on-line em 2009 e, graças ao sucesso que obteve com a divulgação pela internet, em 2011 já apresentou o primeiro álbum, que o levou à visibilidade nacional. “Lançar por uma gravadora foi muito por conta do boca a boca. Antes mesmo de eu gravar o primeiro disco, as pessoas já iam aos shows, acompanhavam o meu trabalho”, conta o músico.

Contratenor, com uma voz incomum entre cantores de sua geração, Catto foi, desde o início de sua carreira, comparado a Ney Matogrosso pelas semelhanças de timbre. Sem desdenhar ou corroborar a comparação, o músico garante que as semelhanças ficam somente no quesito vocal, e que o ex-Secos & Molhados não chega a ser uma referência para seu estilo de cantar. “Essa coisa do timbre e do palco não passam necessariamente por referências. Eu não fiquei treinando minha voz, é uma característica natural, minha. Isso de ficar projetando o artista novo em cima de um artista antigo só o tempo vai corrigir. Outro dia, eu vi uma entrevista do próprio Ney Matogrosso falando sobre a trajetória dele. Ele dizia que o que o impulsionou na carreira foi a necessidade de buscar o próprio espaço, criar um caminho próprio. Se algo me aproxima dele, é a vontade de traçar o meu próprio caminho”, defende o cantor.

No repertório do show estão músicas de seu primeiro disco e ainda clássicos da MPB de diversas gerações. Exemplo disso é o medley que mistura Karina Buhr, Paulo Vanzolini e Gonzaguinha. “Vou cantar desde músicas minhas a de outros autores que gosto. Quero revelar um universo. Tem uma música linda do Ednardo, ‘Alazão’. Também vou cantar ‘Luz Negra’, do Nelson Cavaquinho. Nós nos preocupamos em complementar o show com referências bastante cênicas e com um roteiro que vá além das músicas do disco”, finaliza Catto.

SERVIÇO
Onde: Auditório Ibirapuera (Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n)
Datas: 02 e 03 de fevereiro de 2013
Horário: Sábado, 21h; domingo, 19h
Duração: 90 minutos (aproximadamente)
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada)
Informações: www.auditorioibirapuera.com.br / 11 3629-1075 ou info@auditorioibirapuera.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Enviar comentário
  1. Na esteira do tropicalismo

    Músico lança primeiro disco dando continuidade à estética criada pelos tropicalistas

  2. Rua Teodoro Sampaio, 1091

    Dirigido por um de seus fundadores, Riba de Castro, documentário conta a história do teatro Lira Paulistana

  3. Para estranhar

    Segundo disco de Iara Rennó traz power trio com sonoridade pop, pero no mucho

  4. Ao sabor do novo

    Lenine, Itamar e Paulinho da Viola convivem ao lado de Criolo e Vitor Pirralho em novo disco de Ney Matogrosso

  5. De volta ao presente

    Musicoteca é um site em que é possível baixar os álbuns produzidos nos anos 2000 de figuras como Curumin e Eddie

  6. “Fazemos uma caricatura do que acontece”

    Guitarrista da banda Velhas Virgens fala de mercado, mídia e machismo

  7. A indústria da música como “laboratório”

    Como as tecnologias digitais têm transformado a cadeia produtiva da música

  8. “A gente quer viver sempre no verão”

    Gaúchos da banda Selton fazem sucesso na Itália e falam de sua experiência no exterior

  9. Conexão PE por Gerardo Lazzari

    No fim de 2011, festival reuniu no Auditório Ibirapuera os músicos Junio Barreto e Lirinha. Confira as fotos

  10. “Para evoluir é importante arriscar”

    Silva fala de seu terceiro álbum, "Júpiter"

    1. Filipe Catto

      Trecho do show de lançamento de seu 1º disco, com temas autorais como Saga, da novela Cordel Encantado

    2. Pena Schmidt: “Marcus Pereira desapareceu do radar, sumiu!”

      Para o produtor, acervo da gravadora que lançou o 1º LP de Cartola deve ser redescoberto

      1. Especial Kuarup Disco (Parte 1)

        Criada no fim dos anos 1970 por Mário de Aratanha e Janine Houard, gravadora foi reduto de artistas independentes, como Elomar e Sivuca

      2. Especial Kuarup Disco (Parte 2)

        Segunda parte do especial sobre a gravadora carioca focaliza a música instrumental. Com Dino 7 Cordas e Raphael Rabello, Carlos Poyares e Paulo Moura

      3. Especial Marcus Pereira

        Pena Schmidt apresenta discos que garantiram fama e pioneirismo à gravadora nos anos 1970

      4. Brega? Pop? Cult? Kitsch!

        Seleção musical com Céu, Marisa Monte, Criolo, Filipe Catto, Peri Pane, Karina Buhr, Lucas Santanna e outros

      5. Trava-línguas e algumas emboladas

        Com Carmen Miranda, Jararaca e Ratinho, Alceu Valença e outros velocistas vocais

      6. Los Porongas no Auditório Ibirapuera

        Grupo acriano apresentou canções de seu último álbum, Infinito Agora

      7. Breno Ruiz no Auditório ibirapuera

        O pianista, compositor e cantor apresentou o lançamento de seu novo trabalho, Cantilenas Brasileiras