//seções//notas

O sotaque americano da bossa nova

Em novo álbum, Stacey Kent apresenta novas composições em meio a clássicos bossa-novistas

texto Itamar Dantas

A bossa nova segundo Stacey Kent em The Changing Lights. Foto: divulgação

Stacey Kent é norte-americana, mas a sua relação com a música brasileira é longa. Quando tinha 14 anos de idade e nem sonhava em cantar, a jovem ouvia discos de João Gilberto e aquelas canções já a fascinavam. Em seu novo álbum, The Changing Lights, o décimo de sua carreira, a cantora revisita clássicos da bossa nova e apresenta canções inéditas.

The Changing Lights é parte da sensibilidade daquela moça. É simplesmente um ritmo que dá um sentido de esperança, que vai para adiante, que traz alegria imediata mas, ao mesmo tempo, ligada a uma melodia suave, doce. Eu gostava muito dessa mistura”, conta Kent.

Depois de gravar o álbum com Marcos Valle,  Marcos Valle e Stacey Kent – ao Vivo, lançado em 2013, Stacey Kent tem intensificado ainda mais a sua relação com o Brasil. Ficou amiga de Valle e de Roberto Menescal, com quem conversa quase diariamente. A afinidade e os assuntos seguem para outros gostos afins dos músicos: “Falo com eles o tempo todo. Falo com ‘Menesca’ sobre a mãe natureza. Ele me fala sempre das suas inspirações, um homem com um coração tão aberto, generoso. Eu não conheci Jobim pessoalmente, mas posso senti-lo bem perto desse universo”, garante a cantora.

LEIA TAMBÉM: MARCOS VALLE COMEMORA 50 ANOS DE CARREIRA COM DISCO AO VIVO

 

O álbum conta com três composições inéditas e várias regravações de clássicos bossa-novistas. Da nova safra, fruto da parceria do marido e saxofonista Jim Tomlinson com o poeta português Antonio Ladeira, aparecem as canções “A Tarde” e “Mais Uma Vez”. Já com o poeta e escritor japonês Kazuo Ishiguro, Tomlinson compôs “The Summer We Crossed Europe in the Rain” e “Waiter, oh Waiter”. Do acervo brasileiro, o “Samba de Uma Nota Só”, de Newton Mendonça e Tom Jobim, recebe interpretação em sua versão em inglês, “One Note Samba”.

Também estão presentes “Insensatez”, interpretada em inglês ["How Insensitive"], de Vinicius de Moraes, Norman Gimbel e Tom Jobim; “The Face I Love”, de Paulo Sérgio Valle, Pingarrilho, Norman Gimbel e Marcos Valle; “Like a Lover”, de Nelson Motta, Alan Bergman e Dori Caymmi; e “The Happy Madness”, de Gene Lees, Vinicius de Moraes e Tom Jobim. “O Bêbado e a Equilibrista” ganha uma versão instrumental e “O Barquinho”, de Menescal e Ronaldo Bôscoli, recebe a interpretação da cantora em português. “Essas canções são bem universais. As pessoas gostam dessa mistura, das canções novas e das canções que já conhecem bem. Passamos por 26 países e o disco tem sido muito bem recebido. As pessoas querem compartilhar essas histórias comigo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Enviar comentário
  1. Bossa nova no Carnegie Hall

    Em novo livro, Roberto Menescal revela bastidores da 1ª apresentação dos bossa-novistas nos EUA

  2. O homem que de(cifrou) a MPB

    Especial investiga vida e obra de Almir Chediak, o criador dos songbooks

  3. “Jamais reneguei minhas raízes, eu as universalizei!”

    Ithamara Koorax fala como o sucesso no exterior prejudicou seu reconhecimento no Brasil

  4. “Villa-Lobos gostava muito de nós”

    Os Cariocas contam um pouco de sua longa trajetória na música popular brasileira

  5. “Somos caçadores de sonhos perdidos”

    Zero Freitas conta histórias de sua coleção de 5 milhões de discos

  6. Com a palavra a lenda do jazz

    Ron Carter fala com exclusividade ao Álbum sobre sua carreira, a relação com a música brasileira

  7. Marcos Valle comemora 50 anos de carreira com disco ao vivo

    Álbum foi gravado no Rio de Janeiro com a cantora Stacey Kent

  8. Site reúne acervo de Nara Leão

    Os destaques são as galerias de imagens e a seção Discografia, que disponibiliza todas suas gravações para audição

  9. A bossa exportação de Fernanda Takai

    A convite de Andy Summers (The Police), vocalista do Pato Fu grava seu 3º disco solo

  10. Muito além da bossa nova

    No centenário de nascimento do multi-instrumentista Garoto, documentário joga luz sobre a sua obra

      1. Almir Chediak – Songbooks (1991–1995)

        Registros dos álbuns que celebraram obras de Tom Jobim, Carlos Lyra, Dorival Caymmi, Vinicius e Ary Barroso

      2. A música de Tom Jobim

        Playlist passa por temas compostos e interpretados por Tom Jobim, o Antônio Brasileiro

      3. “O diferencial do Paulinho Nogueira eram os acordes”

        Ele começou sua carreira como desenhista de publicidade e, anos depois, assumiu o violão profissionalmente. Juju Nogueira recorda a trajetória do pai

      4. Vadico: 10 vezes com Noel

        Playlist compila as 10 músicas que o maestro compôs com Noel Rosa, como Feitio de Oração

      5. Walter Garcia: “A interpretação do João é melancólica”

        Jornalista analisa a canção na música popular brasileira e destaca o papel de João Gilberto

      6. A Arca de Noé 2

        Clássico da música para crianças, disco reúne Tom Jobim, Frenéticas, Fagner e Ney Matogrosso para cantar poemas de Vinicius

      7. Hector Costita homenageia Astor Piazzolla

        Em show no Auditório Ibirapuera, músico argentino revê carreira e homenageia o renovador do tango

      8. Versões, sample e inspirações do Ben

        A música de Jorge Ben cantada por Dominguinhos, Skank, Les Etoiles, Racionais MCs e Emilio Santiago

      9. A Arca de Noé

        Dez anos depois de editar o livro de mesmo nome, Vinicius de Moraes finalmente realiza seu disco para crianças

      10. Aqui na terra estão jogando futebol

        Chico Buarque completou 70 anos em junho de 2014 e o Álbum traz suas músicas que têm como tema o futebol