//seções//notas

Em SP, Néctar do Groove antecipa seu segundo CD

Banda apresentou seu jazz nordestino no Instrumental Sesc Brasil

texto Itamar Dantas

Cristiano Oliveira, Victor Ramalho, Stephan Thomas, Marcelo Macedo, Peter Bühler e Thiago Sombra. Foto: Rafael Passos

A banda Néctar do Groove nasceu de jam sessions de integrantes da Chico Correa and Electronic Band, entre meados de 2006 em João Pessoa, Paraíba. Victor Ramalho (bateria), Orlando Freitas (baixo) e Stephan Thomas (sax tenor) formaram o grupo e começaram a promover canjas no bar Território, que ficava sempre lotado de gente para vê-los.

Com o tempo, a sonoridade ganhou novos contornos. Ao trio somaram-se o percussionista Peter Bühler e o violeiro Cristiano Oliveira. “Ficou uma sonoridade muito louca. Nós sempre tocamos de forma bem livre, com bastante improviso. E ficamos três anos nessa formação. A banda virou uma referência de música instrumental em João Pessoa”, conta Victor Ramalho.

Em 2011, foi lançado o primeiro álbum do grupo. Os sete temas de composição coletiva que transitam entre o jazz e a música tradicional paraibana foram gravados ao vivo em três dias de estúdio. “Rosa”, música do folclore nordestino, ganhou uma nova roupagem. Outras ideias foram colocadas como provocações e a banda as desenvolveu nas jams. “‘Terra’, por exemplo, surgiu de um sonho; levei para um ensaio e a gente a desenvolveu em conjunto”, explica Victor.

Em João Pessoa, capital relativamente pequena com seus aproximados 750 mil habitantes, o grupo promove as próprias festas e mantém forte intercâmbio com outras bandas da cidade, como Chico Correa, Cabruêra, Burro Morto e Ubella Preta. “A gente promove as festas para liberar o próprio conteúdo. O conceito de independente aqui é bem explorado. Independente de grandes empresas, mas dependentes uns dos outros”, garante o baterista.

Néctar do Groove grava agora o segundo álbum com algumas alterações na formação e na proposta sonora. Orlando Freitas deu lugar a Thiago Sombra, e Marcelo Macedo, produtor do primeiro disco, também levou sua guitarra ao grupo. No dia 20 de janeiro, o sexteto aterrissou pela primeira vez em São Paulo para se apresentar no Instrumental Sesc Brasil. No repertório, composições do primeiro álbum e temas que estarão presentes no segundo disco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Enviar comentário
  1. Caixa Cubo lança seu primeiro álbum

    Música instrumental do baterista João Fideles e do pianista Henrique Gomide chega à França

  2. Ôctôctô do outro lado do Atlântico

    Saxofonista Luís Málaga comenta a experiência do grupo na Europa

  3. Edmundo Villani-Côrtes é homenageado em CD

    Obra é revisitada pela pianista Karin Fernandes; disco traz peça criada para o projeto

  4. Musicalidade fluida com profundidade ancestral

    André Ricardo, do Höröyá, fala da interseção cultural entre Brasil e África promovida pelo grupo

  5. Risoto de alho-poró e açafrão à Chico Correa

    Raspas de laranja, Cointreau e vodca dão um toque especial ao prato predileto do guitarrista de João Pessoa (PB)

  6. “Nós fomos a resistência do choro”

    A trajetória de uma das figuras centrais do choro paulistano: Izaías do Bandolim

  7. Atenção, torcida brasileira: hoje é dia de clássico!

    Vasco X Santos ou um sinfonia de Beethoven?

  8. Imperfeições à Guinga

    Compositor carioca comenta seu primeiro álbum gravado somente com voz e violão

  9. Beatles de lata e PVC

    Grupo Uakti interpreta clássicos do quarteto de Liverpool

  10. “Tem gente que diz assim: não é só tu que tá tocando”

    Sebastião Tapajós conta sua trajetória à Série +70 e relata impressões sobre seu disco Guitarra Criolla, de 1982

    1. Zé Menezes: “Tocador de violão não tinha valor nenhum”

      Músico cearense relembra a Rádio Nacional, as orquestras e Garoto

    2. Serena, Serena, por Chico Correa & Eletronic Band

      Músico paraibano funde ritmos nordestinos tradicionais, como o coco, com música eletrônica

    3. Mistura e Manda, por Banda Pequi

      Choro que batiza disco de 1983 de Paulo Moura ganha versão de big band pelo grupo goiano

    4. Rumos Música Coletivo – Mujangué

      Terceiro ensaio do grupo de Antonio Loureiro, Arismar do Espírito Santo, Chico Correa, Tiago de Moura e Zé Jarina

    5. Vovô Manuel, por Banda Mantiqueira

      Música foi lançada originalmente no CD Terra Amantiquira, de 2006

    6. “Sempre quis desafiar os dogmas consolidados pelo tropicalismo!”

      Criado pelo baixista Munha, grupo de música instrumental mescla influências de Mahler, bossa nova e rock

    7. Ricardo Herz e Samuca do Acordeon

      Duo de violino e acordeom interpreta a autoral "Novos Rumos"

    8. Cadê o Ovo, por Mujangué

      Quinteto formado pelo Rumos Coletivo canta "Cadê o ovo, mamãe, que a galinha botou?!"

      1. Hector Costita homenageia Astor Piazzolla

        Em show no Auditório Ibirapuera, músico argentino revê carreira e homenageia o renovador do tango

      2. Sem bandleader

        O rock instrumental brasileiro, de Os Incríveis a Pata de Elefante e Macaco Bong

      3. Hermeto Pascoal no Auditório Ibirapuera

        Hermeto Pascoal e Grupo realizaram apresentação recheada de improvisações

      4. A música de Paulinho da Viola pela Escola do Auditório Ibirapuera

        Cinco formações da Escola interpretaram músicas do sambista e de outros artistas brasileiros

      5. Especial Jacob do Bandolim

        A carreira de um dos instrumentistas mais originais surgidos no Brasil. Por Carlos Careqa

      6. Especial Kuarup Disco (Parte 2)

        Segunda parte do especial sobre a gravadora carioca focaliza a música instrumental. Com Dino 7 Cordas e Raphael Rabello, Carlos Poyares e Paulo Moura

      7. “O diferencial do Paulinho Nogueira eram os acordes”

        Ele começou sua carreira como desenhista de publicidade e, anos depois, assumiu o violão profissionalmente. Juju Nogueira recorda a trajetória do pai

      8. Série Instrumento: Violão

        Seleção lista interpretações de Dilermando Reis, Rosinha de Valença, Vera Brasil, Geraldo Vespar e Sebastião Tapajós

      9. Série Instrumento: Baixo

        Playlist reúne os titulares do ritmo Luizão Maia, Luiz Chaves, Liminha, Jamil Joanes e Arthur Maia

      10. Série Instrumento: Bateria

        Com os craques do ritmo João Barone, Milton Banana, Edison Machado, Zé Eduardo Nazário, Nenê e Chico Batera