//seções//notas

Muito além da bossa nova

No centenário de nascimento do multi-instrumentista Garoto, documentário joga luz sobre a sua obra

texto Itamar Dantas

Aníbal Augusto Sardinha, o multi-instrumentista Garoto, reformulou a linguagem harmônica do violão. Fotos: divulgação

O centenário de nascimento de Aníbal Augusto Sardinha, multi-instrumentista e compositor conhecido pelo nome de Garoto, se deu no dia 28 de junho. Personagem crucial na formação da bossa nova, o criador de “Lamentos do Morro” e “Duas Contas”, entre outras composições, morto em 1955, aos 39 anos de idade, tem sua obra agora revisitada pelo documentário Garoto, O Gênio das Cordas, dirigido por Rafael Veríssimo com pesquisa de Lucas Nobile e consultoria do seu biógrafo, Jorge Mello.

No filme, depoimentos históricos de grandes personagens da MPB já falecidos, como Tom Jobim, Baden Powell e Vinicius de Moraes, se misturam a nomes que participaram de sua história ou que foram influenciados por sua obra, como os violonistas Zé Menezes (1921-2014) e Paulo Bellinati, o cavaquinista Henrique Cazes, o bandolinista Hamilton de Holanda, os compositores e também instrumentistas Paulinho da Viola, Guinga, Roberto Menescal, Carlos Lyra, João Donato e Dori Caymmi.

O documentário teve início em janeiro de 2014, numa conversa com o músico Henrique Gomide, que estava indo para a Holanda fazer um mestrado baseado na obra de Garoto. Ao procurar material de referência, o músico garantiu ao pesquisador Lucas Nobile e ao cineasta Rafael Veríssimo que havia pouco documento relacionado a Garoto. Na mesma noite, ligaram para Zé Menezes, que começou a contar histórias ainda ao telefone. Logo, estariam na casa dele, com o violonista Marcello Gonçalves, onde gravariam sua última entrevista em vida. Zé Menezes morreu em julho de 2014.

“A primeira reação foi: ‘temos que ligar pro Zé Menezes’. Ele atendeu e contamos que queríamos fazer um filme sobre Garoto. Só que eu não tinha nenhuma ideia se era o Zé Menezes que falava. Apesar das histórias, a voz era muito jovial. Perguntei a idade dele, pra confirmar, meio sem graça. Aí ele falou, tenho 29. Ficou um silêncio. E ele disse aos risos: ‘É 29 ao contrário! Ou seja, sou eu mesmo”, conta Lucas Nobile.

Para Rafael Veríssimo, que assina a direção do documentário, o desafio está em construir a narrativa, uma vez que há apenas duas imagens em movimento do violonista. Uma delas está no filme Serenata Tropical, de 1940, em que acompanha Carmen Miranda na música “Mamãe Eu Quero”. “A experiência que a gente quer trazer com o filme é que as pessoas possam reviver a era de ouro do rádio, queremos trazer isso de uma forma bonita, interessante.”

Entre os destaques dados à sua obra está o seu papel fundamental na construção harmônica mais complexa do violão, muito aproveitada na bossa nova, aspecto unânime entre nomes como Roberto Menescal, João Donato e Carlos Lyra. “ ‘Duas Contas’, de Garoto, era um hino para os músicos que frequentavam o apartamento de Nara Leão, na Avenida Atlântica”, garante Nobile.

>> OUÇA A PLAYLIST “SÉRIE INSTRUMENTO: VIOLÃO” 

Jorge Mello, biógrafo de Garoto e consultor do filme, diz que as composições iam além do que foi aproveitado pelos compositores bossa-novistas. “Garoto foi o reformulador da linguagem harmônica do violão brasileiro. Acho que ele transcendeu a bossa nova. O que eles aproveitaram foi um pouco do que ele propôs.” Além da consulta ao rico material que Jorge Mello havia acumulado sobre a obra do músico, os pesquisadores conseguiram materiais inéditos, como partituras, fotos e até um trailer de um filme perdido, Fazendo Fita (1935), do cineasta Vittorio Capellaro, em que Garoto faz uma participação.

O cavaquinista Henrique Cazes, entrevistado para o filme, sintetiza a importância da obra de Garoto: “Se tivéssemos mais dez anos dele, ele seria o maior compositor brasileiro de violão do século XX”.

O documentário está em fase de filmagens e captação de recursos. As entrevistas já foram gravadas e a obra tem autorização de captação pela Ancine. O filme tem parceria com as produtoras Lente Viva Filmes e TC Filmes. Os realizadores ainda irão filmar números com músicos influenciados pela obra do homenageado e o projeto deve se desdobrar também em um site e em uma série de shows, entre outros produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Enviar comentário
  1. O violão solo de Alessandro Penezzi em disco

    Músico reconhecido pelo seu virtuosismo lança Dança das Cordas

  2. “Tem gente que diz assim: não é só tu que tá tocando”

    Sebastião Tapajós conta sua trajetória à Série +70 e relata impressões sobre seu disco Guitarra Criolla, de 1982

  3. “A MPB virou música alternativa”

    Leo Gandelman fala de seu novo disco e faz críticas ao tratamento dado à música popular

  4. O fole e as cordas

    Marco Pereira e Toninho Ferragutti lançam álbum conjunto em que revisitam suas obras em violão e acordeão

  5. Projeto mapeia a trajetória do violão brasileiro

    Disco reúne 12 músicos que mudaram a história do instrumento

  6. Marco Pereira revitaliza obra de Dilermando Reis

    Disco "Dois Destinos" traz arranjos modernos e improvisação às composições do violonista seresteiro

  7. João Omar e a obra de Elomar para violão

    Maestro e filho do cantador destaca músicas do seu novo álbum, "Ao Sertano"

  8. O homem que de(cifrou) a MPB

    Especial investiga vida e obra de Almir Chediak, o criador dos songbooks

  9. Violão e folclore ao sul do equador

    Em Sonidos del Sur, violonista Pedro Martinez passeia pela música popular do Paraguai, da Argentina e do Brasil

  10. Autodidata e cara de pau

    O perfil e as histórias de um dos ícones da percussão brasileira, Robertinho Silva

    1. Mistura e Manda, por Banda Pequi

      Choro que batiza disco de 1983 de Paulo Moura ganha versão de big band pelo grupo goiano

    2. Vovô Manuel, por Banda Mantiqueira

      Música foi lançada originalmente no CD Terra Amantiquira, de 2006

    3. “Sempre quis desafiar os dogmas consolidados pelo tropicalismo!”

      Criado pelo baixista Munha, grupo de música instrumental mescla influências de Mahler, bossa nova e rock

    4. Ricardo Herz e Samuca do Acordeon

      Duo de violino e acordeom interpreta a autoral "Novos Rumos"

    5. Zé Menezes: “Tocador de violão não tinha valor nenhum”

      Músico cearense relembra a Rádio Nacional, as orquestras e Garoto

      1. Série Instrumento: Violão

        Seleção lista interpretações de Dilermando Reis, Rosinha de Valença, Vera Brasil, Geraldo Vespar e Sebastião Tapajós

      2. Série Instrumento: Baixo

        Playlist reúne os titulares do ritmo Luizão Maia, Luiz Chaves, Liminha, Jamil Joanes e Arthur Maia

      3. Série Instrumento: Bateria

        Com os craques do ritmo João Barone, Milton Banana, Edison Machado, Zé Eduardo Nazário, Nenê e Chico Batera

      4. “O diferencial do Paulinho Nogueira eram os acordes”

        Ele começou sua carreira como desenhista de publicidade e, anos depois, assumiu o violão profissionalmente. Juju Nogueira recorda a trajetória do pai

      5. Hector Costita homenageia Astor Piazzolla

        Em show no Auditório Ibirapuera, músico argentino revê carreira e homenageia o renovador do tango

      6. Sem bandleader

        O rock instrumental brasileiro, de Os Incríveis a Pata de Elefante e Macaco Bong

      7. Hermeto Pascoal no Auditório Ibirapuera

        Hermeto Pascoal e Grupo realizaram apresentação recheada de improvisações

      8. A música de Paulinho da Viola pela Escola do Auditório Ibirapuera

        Cinco formações da Escola interpretaram músicas do sambista e de outros artistas brasileiros

      9. Especial Jacob do Bandolim

        A carreira de um dos instrumentistas mais originais surgidos no Brasil. Por Carlos Careqa

      10. Série Instrumento: Piano

        Obras e interpretações de Dick Farney, Laércio de Freitas, Tania Maria, Benjamim Taubkin e Guilherme Vergueiro