//seções//notas

Morre no RJ Nelson Jacobina

O músico tinha 58 anos e estava internado desde domingo, 27, na UTI do hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, devido a um câncer

texto Patrícia Colombo

Nelson Jacobina (e.) e Jorge Mautner, seu principal parceiro, no encarte do álbum Jorge Mautner, de 1974. Foto: reprodução

Morreu na manhã desta quinta, 31, o músico Nelson Jacobina, aos 58 anos. As informações são do jornal Folha de S.Paulo. O artista estava internado desde domingo, 27, na UTI do hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, no Rio de Janeiro.

De acordo com o jornal, ele estava sedado e respirava por aparelhos – Jacobina havia reclamado de falta de ar depois de voltar de uma viagem de trabalho e fora levado ao hospital e internado com quadro de metástase (caso em que o câncer se espalha por mais órgãos). Há 15 anos ele havia sido diagnosticado com câncer na parótida, uma das três glândulas salivares (que foi retirado em uma cirurgia). Cinco anos atrás a doença voltou e se alastrou por outros órgãos, entre eles o pulmão.

>> OUÇA A PLAYLIST OS MALDITOS TAMBÉM SAMBAM

Em sua carreira, Nelson Jacobina estabeleceu duradoura parceria com Jorge Mautner – amizade que nasceu nos anos 1970 e rendeu bons frutos musicais. A dupla compôs diversas canções, entre elas “Lágrimas Negras”, mais conhecida na voz de Gal Costa, e “Maracatu Atômico”, gravada por nomes como Gilberto Gil e Chico Science & Nação Zumbi. Nos últimos anos, Jacobina atuava como músico na Orquestra Imperial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Enviar comentário
  1. Na íntegra, on-line (2013)

    Lista traz 27 discos nacionais disponibilizados para download ou audição on-line

  2. Pop com DNA manguebeat

    Vinte anos depois da estreia em disco, Nação Zumbi lança seu oitavo trabalho

  3. “A música brasileira rivaliza com os maiores poetas”

    Em entrevista à Série +70, Jorge Mautner fala de militância, literatura e música

  4. Rios, pontes e redes de significados

    O mangue é o símbolo do (re)nascimento pop de Olinda e Recife

  5. Aniversário reúne Los Hermanos

    Criada em 1997 no Rio de Janeiro por estudantes universitários, banda uniu rock, hardcore, mpb e samba

  6. Nação Zumbi lança DVD, CD e LP em março

    Projeto registra o encerramento da turnê Fome de Tudo, 4º disco de estúdio pós-Chico Science

  7. Gruff Rhys divulga faixa composta com Rodrigo Amarante

    Líder do Super Furry Animals liberou “Gold Medal Winner” na internet

  8. Show do Los Hermanos terá transmissão ao vivo nos cinemas

    Apresentação do dia 31 de maio na capital paulista poderá ser vista nas telonas, em 21 cidades

  9. Fome de geografia

    Roteirista do filme Baile Perfumado, de Lírio Ferreira, revê o cenário musical de Olinda e Recife nos anos 1980 e 1990

  10. Stereotipado

    Apropriação e subversão do estereótipo pela vítima: de Gonzagão a Chico Science

      1. Mês do Cachorro Louco

        Playlist reúne homenagens da música brasileira ao melhor amigo do homem

      2. Especial Manguebeat

        Bandas que renovaram o pop brasileiro dos anos 1990, como Mundo Livre S/A/ (f.), Mestre Ambrósio, Cascabulho, e Chico Science e Nação Zumbi

      3. Os malditos também sambam

        Abre-alas que Macalé, Itamar, Walter Franco, Mautner, Sérgio Sampaio e Tom Zé querem passar