//seções//notas

Da tradição para outro lugar

Em A Carne das Canções, Marcelo Pretto e Swami Jr. fogem ao convencional na relação entre cantor e instrumentista

texto Itamar Dantas

Marcelo Pretto e Swami Jr. lançam álbum com músicas de novos compositores de São Paulo. Foto: Dani Gurgel/divulgação

Marcelo Pretto e Swami Jr. se unem para lançar A Carne das Canções, primeiro álbum da dupla. O projeto expõe as múltiplas facetas de Marcelo Pretto ao cantar e a versatilidade de Swami Jr. ao violão, ampliando as possibilidades sonoras do formato voz-violão.

Swami e Marcelo se conhecem há algum tempo e não é a primeira vez que trabalham juntos. Quando Swami Jr. lançou Outra Praia, em 2007, Pretto emprestou sua voz à canção “Bom Dia”. Em 2010, os dois ainda fizeram uma série de shows que rodou pelo Brasil e pelo restante da América do Sul. Em 2014, com o apoio da gravadora e produtora Borandá, vieram o projeto aprovado pelo ProAc e o empurrão que faltava para a concretização de um disco que celebrasse a parceria. Ao definir qual seria o repertório, resolveram fazer um recorte da produção contemporânea de São Paulo.

Convidaram vários amigos para contribuir com música inéditas. Nessa leva estão Douglas Germano, Beto Villares, Fabio Barros, Chico Saraiva, Mauro Aguiar, Leandro Medina, Arrigo Barnabé, Kiko Dinucci, Sinhá, Rodrigo Campos, Walter Freitas, Joãozinho Gomes, Jonathan Silva, Antonio Loureiro, Luiz Tatit, Lincoln Antonio, Walter Garcia e Tiago Torres da Silva. “Não sou compositor mas não queria começar assinando um disco que fosse tributo… A gente tem a referência no passado, pisa o presente e olha para o futuro. Queria mostrar essa música nova. Tenho a sorte de que esses caras são meus amigos”, diz Marcelo Pretto.

Com repertório definido, veio a construção dos arranjos, que se utilizam da versatilidade vocal de Pretto e de Swami Jr. ao violão. “É um negócio diferente de um disco convencional de voz e violão. Uso loop; às vezes construí a harmonia pensando mais no baixo. Foi muito legal para mim. E o Beto foi muito importante nisso. A produção e os arranjos foram processos muito legais”, conta Swami.

Produtor do álbum, Beto Villares ajudou a desenhar a estética que embalaria as faixas. “A Carne das Canções”, que dá nome ao disco, é parceria entre Swami Jr. e o escritor Tiago Torres da Silva, e é cantada pelo violonista. É a essência da canção popular. Você descobrir a carne, achar o cerne, o que aquilo quer dizer. A gente tenta trazer esses questionamentos nas composições desses caras que estão trabalhando a canção de um jeito um pouco diferente, vindo da tradição mas tentando apontar para outro lugar”, comenta Swami Jr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Enviar comentário
  1. De volta à manada

    Com o novo disco, Cambaco, Vicente Barreto encerra hiato de dez anos sem gravar, com novos parceiros

  2. “A Mulher do Fim do Mundo é a que vai permanecer”

    Uma das cantoras mais contundentes da atualidade, Elza Soares relembra capítulos importantes de sua carreira

  3. A Bahia metafórica de Rodrigo Campos

    Cantor e compositor paulista fala sobre seu segundo álbum, Bahia Fantástica

  4. Thiago França e a malandragem paulistana

    Novo álbum do saxofonista homenageia conto de João Antônio: Malagueta Perus e Bacanaço

  5. Tons do desconforto

    A morte é o tema predominante no disco de estreia da cantora Juçara Marçal

  6. De olho no funk e no axé

    Em seu segundo disco, Filarmônica de Pasárgada reinventa a canção a partir de ritmos populares

  7. Música de SP revista por Careqa e convidados

    CD Ladeira da Memória traz novas versões para músicas paulistanas dos anos 1980 e 1990

  8. Bahia, samba e baião de dois

    Dicas de Cacá Machado vão do samba real de Rodrigo Campos ao ficcional de Paulo Lins

  9. Quase ricos e xaropes

    A estética minimalista d'Os Mulheres Negras

  10. O tempo, o soul, o absurdo

    Rodrigo Campos dá dicas culturais para a seção Tô Assobiando

    1. Rumos Música Coletivo – Mujangué

      Terceiro ensaio do grupo de Antonio Loureiro, Arismar do Espírito Santo, Chico Correa, Tiago de Moura e Zé Jarina

      1. Sambando no trem

        O trem é um dos protagonistas das músicas de Moreira da Silva, Chico Buarque, Kiko Dinucci e Joyce

      2. Elza Soares em A Mulher do Fim do Mundo

        Elza Soares apresenta o álbum A Mulher do Fim do Mundo no Auditório Ibirapuera

      3. Primeiro semestre em 18 discos

        Seleção contempla Passo Torto, Edi Rock, Andreia Dias, Wilson das Neves, Guilherme Arantes e Antonio Adolfo

      4. O som que fez o som do Metá Metá

        Os músicos do Metá Metá - Kiko Dinucci, Juçara Marçal e Thiago França - indicam, cada um, cinco músicas que lhes ensinaram liberdades novas

      5. Ritchie & Backtie no Auditório Ibirapuera

        Confira o áudio completo da apresentação do cantor e compositor inglês ao lado dos músicos Fabio Tagliaferri, Mario Manga e Swami Jr.

      6. Luiz Tatit: “O rap lembra o Rumo em seu estágio mais cru!”

        Professor e compositor comenta a trajetória e as heranças do conjunto que dissecou o canto falado